7 Games Mais Ofensivos de Todos os Tempos

Videogames certamente atraem controvérsias de tempos em tempos. Desde que a primeira pessoa que executou um fatatity no Mortal Kombat foi um garoto de 13 anos, a representação da violência nos jogos se tornou um assunto recorrente. A maioria dos casos vem de pessoas mal informadas e/ou extremistas que querem censurar nosso entretenimento. No entanto, alguns jogos extrapolam os limites do bom gosto longe demais. Aqui estão alguns exemplos…

Custer’s Revenge

custer's revenge

O Atari 2600, surpreendentemente, teve sua cota de games adultos – se gráficos em blocos puderem realmente ser classificados como “adultos”. O erotismo vai por água abaixo quando você percebe que não pode distinguir um corpo humano de uma palmeira. Dentre estes jogos, está Custer’s Revenge. No jogo, você joga com o General Armstrong Custer nu, o líder militar que, junto com suas tropas, pereceu contra uma força esmagadora dos nativos americanos na batalha de Little Bighorn em 1876. No jogo, você precisa usar o Custer inexplicavelmente reencarnado pra desviar de flechas, tudo pra chegar a uma mulher indígena nua amarrada. Custer, em seguida, se vinga ao violentar sexualmente a mulher. “Vingança” por ter sido morto enquanto invadia as terras dos indígenas. Simplificando, a palavra “ofensivo” nem sequer começa a descrever o jogo. E você achava que E.T. era o pior jogo do Atari 2600.

Grand Theft Auto V

GTA V 2

A série GTA gosta da controvérsia. A maior parte da violência, no entanto, é muito caricatural pra ser realmente chocante. Dito isto, a Rockstar foi um pouco longe demais com a cena de tortura em Grand Theft Auto V. Na missão “By the Book”, o jogador controla Trevor – aquele psicopata – torturando um homem com afogamento, arrancando seus dentes com um alicate e eletrocutando-o com uma bateria de carro. Se o objetivo da Rockstar com esta cena era mostrar os horrores da tortura, então bom trabalho. Se fosse criar um momento divertido… Talvez nem tanto.

Veja também:  Saiba todos os detalhes sobre o próximo filme do Dungeons & Dragons

JFK: Reloaded

jfk reloaded

Em 2004, a Traffic Software lançou um FPS chamado JFK: Reloaded. Você provavelmente já pode adivinhar o que vem daí. Como seria de suspeitar pelo título, o jogo permite ao jogador reviver o assassinato do presidente estadunidense John F. Kennedy em 1963, controlando seu suposto assassino, Lee Harvey Oswald. Você ganha mais pontos pro quão perto seus tiros coincidirem com o assassinato histórico. A Traffic Software alegou que estava tentando educar os jogadores, criando uma representação historicamente precisa do assassinato. Outros sentiram que o jogo simplesmente glorificava o assassinato presidencial trágico. Se você realmente quiser saber mais sobre a morte de JFK, leia um livro ou visite o museu em Dallas, Texas. Jogar como um assassino é tudo, menos educativo.

Super Columbine Massacre RPG!

super columbine massacre rpg

O documentarista Danny Ledonne criou Super Columbine Massacre RPG! com o programa RPG Maker e o jogo atraiu grande controvérsia depois que foi lançado em 2005. Nele, você controla os atiradores Eric Harris e Dylan Klebold durante o dia do infame massacre. Ledonne combinada personagens e jogabilidade de RPGs de 16 bits com fotografias reais dos alunos de Columbine High School em Littleton, Colorado. Ledonne disse que seu objetivo era criar um documentário em forma de game. Mas muitas pessoas viram apenas um exercício de mau gosto. Considerando o título e o enredo, é difícil discordar dos críticos.

Call of Duty: Modern Warfare 2

call of duty modern warfare 2

Em Call of Duty: Modern Warfare 2 de 2009, você controla um agente da CIA disfarçado que se infiltra numa célula de terroristas russos. Durante a missão “No Russian”, você acompanha o grupo terrorista numa missão pra atirar em civis inocentes num aeroporto. O jogo não lhe força a atirar em ninguém durante esta missão – embora você possa -, mas a cena ainda é extremamente preocupante – ainda mais considerando os recentes ataques terroristas na Europa ocidental e em outros lugares. Vários outros incidentes nesta lista são de desenvolvedores independentes claramente à procura de atenção através do valor de choque. Mas Call of Duty é feito pela Activision, uma das maiores desenvolvedoras de jogos do mundo. Eles deveriam ter pensado duas vezes antes de fazer essa merda.

Veja também:  Os 12 melhores easter eggs de Logan

Grand Theft Auto: San Andreas

GTA auto san andreas

Você provavelmente se lembra da controvérsia em torno do jogo da Rockstar de 2004, Grand Theft Auto: San Andreas. O termo “Hot Coffee Mod” se refere a um mini-jogo escondido que permitia ao jogador controlar o personagem principal, Carl “CJ” Johnson durante cenas de sexo com várias mulheres. Por “cena de sexo”, quero dizer modelos de personagens poligonais grosseiramente animados se esfregando um contra o outro. Sexy, certo? Os jogadores só podiam acessar o mini-jogo através do uso de ferramentas de hacking. No entanto, a sua presença no código do jogo fez a Entertainment Software Ratings Board GTA: San Andreas como vendas “Adults Only” – o que prejudica as vendas. A Rockstar escolheu voltar, remover o código ofensivo e re-lançar o jogo pra obter a classificação “Mature”. A coisa toda seria engraçada, se não fosse pela publicidade negativa que a indústria de jogos inteira recebeu como resultado. É claro que, em comparação com o próximo e último item desta lista, o resto destes incidentes ficam suaves.

Mario Teaches Typing

mario teaches typing

Não existe jogo mais ofensivo do que os dois Mario Teaches Typing pra PC. Estes jogos “educacionais” foram uma aliança profana entre a Nintendo e a Interplay na década de 90. Sério, eles não poderiam ter escolhido um educador pior! Questiono as habilidades de comunicação de qualquer um que vive exclamando “It’s-a me Mario!” Além disso, como ele pode digitar com precisão com aquelas luvas brancas? Um bom professor pras crianças? Ele constantemente come cogumelos e nem consegue impedir que sua namorada seja sequestrada. E quando foi a última vez que você teve aulas com um encanador? A resposta é “nunca”!

Veja também:  Como encontrar e conquistar ginásios em Pokémon Go?

E sabe o que pode ofender mais ainda? Estereótipos: https://www.einerd.com.br/7-estereotipos-mais-ofensivos-dos-games/
E não são só os games que ofendem, olha o que os quadrinhos fizeram: https://www.einerd.com.br/quadrinhos/10-herois-e-viloes-mais-ofensivos-de-todos-os-tempos/


Quer enviar uma lista ou artigo? (Pode até virar video no canal!) Clique aqui!

Seja bem vindo ao Ei Nerd.

ou

Login

Esqueceu a senha?

Não tem uma conta? Cadastre-se

Fechar
de

Processando arquivos...

Vem sequência por aí? Entenda o final do filme de Fullmetal Alchemist
Colonialismo, política e mudanças: o significado do final de Pantera Negra
Dragon Ball Super: veja mais detalhes da forma final do Instinto Superior
Mesmo elenco, história diferente: o que esperar de Pantera Negra 2
Diretor Joss Whedon abandona produção do filme da Batgirl
Filme do Pantera Negra pode ter mostrado a última Joia do Infinito
Filme do Aquaman já teve primeiras impressões – e elas são positivas
Oscar terá Gal Gadot, Mark Hamill e Zendaya como apresentadores
Bruce Banner, o Hulk original, voltará à vida nos quadrinhos
Amazon e Saraiva dão descontos de até 80% em livros e mais
Quem é a Fantasma, vilã de Homem-Formiga e a Vespa
Escritor fala sobre críticas à revista do Batman e Mulher-Maravilha
Vem sequência por aí? Entenda o final do filme de Fullmetal Alchemist
Dragon Ball Super: Títulos de episódios podem ter indicado final do anime
Clássico Jaspion vai ganhar um remake brasileiro em 2019
Dragon Ball Super: nova transformação de Goku ganha mais imagens
Trump pensa em banir jogos violentos após massacre na Flórida
Battlefield e mais de 100 outros jogos estão em oferta na PlayStation Store
Equipe brasileira de CS: GO sofre ataques racistas em torneio nos EUA
Filme de Sonic the Hedgehog ganha data de lançamento; saiba mais