Assassinato no Expresso Oriente: o que muda entre dois filmes e um livro

O “melhor detetive do mundo”, Hercule Poirot ganhou um toque a mais de protagonismo e sensibilidade na nova produção do Assassinato no Expresso Oriente, que estreou na última quinta-feira, 30 de novembro.

Este é o segundo filme baseado no livro homônimo, publicado por Agatha Christie nos anos 1930, que narra a viagem de um grupo de passageiros e um assassinato durante uma tempestade de neve. A primeira produção é de 1974, e segue o texto original ao priorizar a investigação e não a excentricidade do detetive.

Nas várias histórias do detetive belga, ele é descrito como um senhor vaidoso, atento, meticuloso e cheio de manias. Nesta nova produção, o “senhorzinho” está imbatível, e ganhou até um tom filosófico, romântico e nostálgico – lembra a surpresa em 007 – Cassino Royale, quando James Bond se apaixona e até quase morre.

Assista ao trailer:

Personalidade

Interpretado por Kenneth Branagh, quem também dirige o filme após trabalhar em Thor, em 2011, e Cinderela, em 2015, Poirot aparece educado, com voz mansa e olhar sensível, em um retrato fiel ao “lorde belga” que se vê no texto de Agatha Christie – uma das poucas fidelidades, adianta-se. É uma abordagem diferente da vista em 1974: ali o detetive gritava, era arrogante e grosseiro.

Na primeira produção, dirigida por Sidney Lumet (12 Homens e Uma Sentença, 1957), Poirot é o protagonista, mas “empresta sua importância” para os 12 passageiros suspeitos de terem cometido um dos crimes da trama. O telespectador se envolve com a história e o comportamento de cada um, assim como o leitor de Agatha acompanha a sequência dos relatos e procura um nexo entre os fatos.

Já no novo filme, a inteligência de Poirot é o cerne do roteiro, assinado por Michael Green (Logan, 2017). E para honrá-la, a solução do crime é revelada aos poucos, e não apenas no final, como ocorre no livro e na produção de Lumet. As associações são apresentadas ao telespectador no mesmo ritmo em que são feitas por Poirot, estratégia de roteiro que nos prende ao detetive e não à história como um todo. É o oposto do que acontece no texto e do primeiro filme: trama, suspeitos e detetive formam uma única história.

Veja também:  Linguarudo! Tom Holland pode ter confirmado teoria muito popular sobre Ultimato

Surpresa

A produção surpreendeu ao abordar questões de raça, classe social e preconceito entre nacionalidades. Para isso foi preciso mudar a identidade de dois personagens, e valeu a pena.

Como se esperava, dado o avanço das técnicas cinematográficas, Branagh acertou no cenário: as comidas são apetitosas e envolventes, compreende-se a situação dramática em que o trem está e as cabines são mesmo de primeira classe. Ao jornal The Guardian o diretor disse que o objetivo era fazer o telespectador “sentir o cheiro do trem e da neve”. Deu certo.

O suspense

Quanto às cenas de suspense e ação, são tensas e boas, apesar de não constarem no livro. Características das grandes produções, elas tomaram o lugar das situações surpreendentes, como quando “provas” do crime são deixadas na cabine de Poirot – um susto a mais para o leitor. Já a produção de 1974 optou por manter as surpresas, ainda que em momentos diferentes da obra original.

Mas uma das alterações parece descaso com o texto de Agatha: alguns vínculos entre os personagens estão diferentes, embora sem razão aparente para isso.

De forma geral, o novo filme, produzido pela Fox, é mais sobre Poirot do que sobre o caso e a investigação. É bom para o admirador do detetive, mas os leitores de Agatha ou seguidores de Lumet esperavam algo a mais.


Quer enviar uma lista ou artigo? (Pode até virar video no canal!) Clique aqui!

Log in

With social network:

Or with username:

You’ll be automatically logged in 5 seconds.

Esqueceu a senha?

Não tem uma conta? Registre-se

Esqueceu sua senha?

Digite seus dados de conta e nós enviaremos a você um link para recuperar sua senha.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Log in

Privacy Policy

Fechar
de

Processing files…

Jogadora Marta protagoniza comercial de The Umbrella Academy, da Netflix
disney+
Site afirma que Disney+ já está produzindo 34 séries e filmes originais exclusivos
Morre Olivia Garcia atriz que interpretou Glória, do seriado Chaves
Por X-Men, Hugh Jackman e Patrick Stewart entram para o Guinness Book
Quadrinista desenha mulher que salvou motorista em acidente com Boechat
Marvel libera quadrinhos digitais gratuitos de Pantera Negra
Steve Rogers volta a abandonar o manto do Capitão América nas HQs
HQ do Flash pode causar grandes alterações no multiverso DC
Mangá de My Hero Academia mostra Midoriya e Bakugo treinando juntos
Anjo do Universo 9 pode ser próximo vilão em futuro anime de Dragon Ball
Mob Psycho 100 lança site com dicas espirituais de Reigen
Episódio recente de One Piece mostra Sanji recebendo grande ajuda
Evolução perdida de Pikachu tem primeira imagem revelada; veja
Por que um mouse comum não funciona para jogos?
Cartucho raro de Super Mario é vendido em leilão por US$ 100 mil
fortnite
Carlton, de Um Maluco No Pedaço, perde processo contra Fortnite por dancinha
5 motivos para a Netflix ter cancelado as séries da Marvel
Trincheira: quem são os seres que ganharão spin-off de Aquaman
The Walking Dead: tudo sobre o ínicio da 2ª parte da 9ª temporada
Uma análise dos novos trajes dos heróis em Vingadores: Ultimato
Samsung anuncia o Galaxy Fold, seu primeiro smartphone dobrável
Presidente executivo do Twitter volta a falar sobre edição de tuítes
Confira as principais atrações da Campus Party Brasil 12
Google lança 3ª geração do Chromecast no Brasil; veja preço e novidades