Assassinato no Expresso Oriente: o que muda entre dois filmes e um livro

O “melhor detetive do mundo”, Hercule Poirot ganhou um toque a mais de protagonismo e sensibilidade na nova produção do Assassinato no Expresso Oriente, que estreou na última quinta-feira, 30 de novembro.

Este é o segundo filme baseado no livro homônimo, publicado por Agatha Christie nos anos 1930, que narra a viagem de um grupo de passageiros e um assassinato durante uma tempestade de neve. A primeira produção é de 1974, e segue o texto original ao priorizar a investigação e não a excentricidade do detetive.

Nas várias histórias do detetive belga, ele é descrito como um senhor vaidoso, atento, meticuloso e cheio de manias. Nesta nova produção, o “senhorzinho” está imbatível, e ganhou até um tom filosófico, romântico e nostálgico – lembra a surpresa em 007 – Cassino Royale, quando James Bond se apaixona e até quase morre.

Assista ao trailer:

Personalidade

Interpretado por Kenneth Branagh, quem também dirige o filme após trabalhar em Thor, em 2011, e Cinderela, em 2015, Poirot aparece educado, com voz mansa e olhar sensível, em um retrato fiel ao “lorde belga” que se vê no texto de Agatha Christie – uma das poucas fidelidades, adianta-se. É uma abordagem diferente da vista em 1974: ali o detetive gritava, era arrogante e grosseiro.

Na primeira produção, dirigida por Sidney Lumet (12 Homens e Uma Sentença, 1957), Poirot é o protagonista, mas “empresta sua importância” para os 12 passageiros suspeitos de terem cometido um dos crimes da trama. O telespectador se envolve com a história e o comportamento de cada um, assim como o leitor de Agatha acompanha a sequência dos relatos e procura um nexo entre os fatos.

Já no novo filme, a inteligência de Poirot é o cerne do roteiro, assinado por Michael Green (Logan, 2017). E para honrá-la, a solução do crime é revelada aos poucos, e não apenas no final, como ocorre no livro e na produção de Lumet. As associações são apresentadas ao telespectador no mesmo ritmo em que são feitas por Poirot, estratégia de roteiro que nos prende ao detetive e não à história como um todo. É o oposto do que acontece no texto e do primeiro filme: trama, suspeitos e detetive formam uma única história.

Veja também:  Peter Dinklage estará em Vingadores: Guerra Infinita e sequência, diz revista

Surpresa

A produção surpreendeu ao abordar questões de raça, classe social e preconceito entre nacionalidades. Para isso foi preciso mudar a identidade de dois personagens, e valeu a pena.

Como se esperava, dado o avanço das técnicas cinematográficas, Branagh acertou no cenário: as comidas são apetitosas e envolventes, compreende-se a situação dramática em que o trem está e as cabines são mesmo de primeira classe. Ao jornal The Guardian o diretor disse que o objetivo era fazer o telespectador “sentir o cheiro do trem e da neve”. Deu certo.

O suspense

Quanto às cenas de suspense e ação, são tensas e boas, apesar de não constarem no livro. Características das grandes produções, elas tomaram o lugar das situações surpreendentes, como quando “provas” do crime são deixadas na cabine de Poirot – um susto a mais para o leitor. Já a produção de 1974 optou por manter as surpresas, ainda que em momentos diferentes da obra original.

Mas uma das alterações parece descaso com o texto de Agatha: alguns vínculos entre os personagens estão diferentes, embora sem razão aparente para isso.

De forma geral, o novo filme, produzido pela Fox, é mais sobre Poirot do que sobre o caso e a investigação. É bom para o admirador do detetive, mas os leitores de Agatha ou seguidores de Lumet esperavam algo a mais.


Quer enviar uma lista ou artigo? (Pode até virar video no canal!) Clique aqui!

Seja bem vindo ao Ei Nerd.

ou

Login

Esqueceu a senha?

Não tem uma conta? Cadastre-se

Fechar
de

Processando arquivos...

Crítica: visuais, enredo e elenco fazem de Pantera Negra um ótimo filme
Pantera Negra: conheça os Cães de Guerra e a Dora Milaje
Os melhores momentos do Androide 17 em Dragon Ball Super
Com muitos mistérios, veja os melhores momentos do 1º trailer de Venom
Sword Art Online terá série em live-action produzida pela Netflix
Presidentes da Sony e Marvel quase se agrediram durante negociações
Brinquedo revela armadura de Thanos em Vingadores: Guerra Infinita
Vilão de Pantera Negra foi inspirado no filme Cidade de Deus
Amazon e Saraiva dão descontos de até 80% em livros e mais
Quem é a Fantasma, vilã de Homem-Formiga e a Vespa
Escritor fala sobre críticas à revista do Batman e Mulher-Maravilha
Batman voltará a usar uniforme com emblema amarelo nos quadrinhos
Sword Art Online terá série em live-action produzida pela Netflix
Após morte de dubladora, Bulma ganha nova voz em Dragon Ball Super
Em currículo, jovem cita ‘assistir Naruto’ como uma de suas habilidades
Último episódio de Dragon Ball Super pode ter revelado o desejo de Jiren
Idosos brasileiros aprendem a programar games para exercitar a mente
controle das pernas
Chinês joga por 20 horas seguidas em lan house, passa mal e perde controle das pernas
A profissão desse cara é jogar ‘Clash Royale’, game exclusivo para celulares
Injustice 2 ganha trailer do gameplay com as Tartarugas Ninja; confira