Em entrevista, brasileira Morena Baccarin fala sobre Deadpool 2

Segurar o desbocado Deadpool, vivido pelo ator Ryan Reynolds, é uma missão que só uma pessoa consegue cumprir, a personagem Vanessa, papel da brasileira Morena Baccarin, que retorna no segundo filme solo sobre o anti-herói, conhecido nos quadrinhos, dentre outros nomes, como Mercenário Tagarela.

“Vanessa tenta segurar, mas é difícil até para ela”, ri Morena, de 38 anos, em entrevista ao Estado, numa visita ao País para divulgar Deadpool 2, que chega aos cinemas nesta quinta-feira (17).
Filha do jornalista Fernando Baccarin e da atriz Vera Setta, ela foi morar nos EUA ainda criança. Lá, começou a ficar conhecida por papéis na televisão, com participações em séries como The O.C. e How I Met Your Mother, e como a protagonista da série V, ficção que ficou no ar entre 2009 e 2011. Por sua participação em Homeland, concorreu ao Emmy de melhor atriz coadjuvante em série de drama, em 2011. O primeiro filme do anti-herói, em 2016, serviu para estabeleceu de vez seu nome em Hollywood.

Em Deadpool, Vanessa é o grande amor de Wade Wilson, a identidade por trás do Mercenário. Com ela, neste novo filme, o personagem sonha em ter uma família, por mais incrível que isso possa parecer.
“Vanessa e Wade estão tentando levar a relação para a próxima etapa”, revela Morena, que diz que a sua personagem é o “coração” da história, em meio a tanta ação e comédia. “Eles querem formar uma família. Mas, claro, no filme não dá tudo certo.” Em recente entrevista à revista Entertaiment Weekly, Reynolds, que é co-roteirista do longa, afirmou que foi cogitada a ideia de Deadpool ser pai no filme, que acabou se tornando apenas uma vontade.

Veja também:  Em ação, Barrichello chega primeiro para comprar ingressos de Deadpool 2

A atriz demonstra grande empolgação em atuar com Ryan. “Ele é o Deadpool. Infelizmente”, brinca. “É gostoso fazer o filme com ele, trabalhamos bem juntos e ele tem ideias ótimas.” Questionada se a convivência com o colega a deixou piadista na vida real, ela confirma. “Com certeza, não tem como não ficar.”

Apesar de toda a diversão, ela afirma que o clima no set era de trabalho pesado, especialmente após o sucesso do primeiro filme, que se tornou a melhor bilheteria de todos os tempos para um filme com classificação indicativa para maiores de 18 anos nos EUA, algo que, segundo Morena, “nem o Ryan esperava”.

“Foi super divertido gravar o segundo filme, mas todos estavam trabalhando arduamente para fazer o melhor filme possível.” Por ter piadas o tempo inteiro, várias cenas precisavam ser regravadas várias vezes, com diferentes piadas.

A brasileira confessa que nunca foi muito fã do mundo dos super-heróis, mas que está feliz de, agora, estar imersa nele. Além de Deadpool, Morena é na TV a personagem Leslie Thompkins em Gotham, que mostra a infância de Bruce Wayne/Batman. Na série, ela atua ao lado do marido, Ben McKenzie, que vive o icônico comissário James Gordon. “Os dois trabalhos completam um ao outro muito bem para mim”, analisa. “Gotham é mais sério, tem um estilo mais romântico. Deadpool é zona, é ótimo fazer as duas coisas.”

Nesse mundo, a atriz revela ter o desejo de viver uma vilã. “São várias, a Mulher-Gato, Hera Venenosa.” Porém, neste momento, ela gostaria de mudar um pouco de área. “Fiz uma comédia romântica no ano passado. É divertido fazer alguma coisa fora desse universo DC e Marvel.” Sua agenda, por enquanto, porém, está incerta para novos papéis na TV ou no cinema, já que aguarda para saber se Gotham vai ou não ganhar uma nova temporada.

Veja também:  Ator de Firefist em Deadpool 2 ainda não tem idade para assistir ao filme

Brasil

Apesar de nunca ter atuado no Brasil, ela revela ter o desejo. “Adoraria, estou procurando o papel, mas tenho que achar a coisa certa e no momento certo.” Num caso raro entre atores brasileiros em Hollywood, Morena nunca viveu na ficção uma personagem que fosse latina. “Gostaria de fazer. Uma vez fiz um teste para outro filme do Ryan (Reynolds), Protegendo o Inimigo, que originalmente teria uma personagem brasileira”, relembra. “Mas não consegui, o papel acabou ficando com uma modelo russa.”

Deadpool é um personagem da Marvel, mas que nos cinemas tem seus direitos sob o chapéu da Fox, assim como os personagens de X-Men, cujo novo filme, com estreia prevista para 2019, Novos Mutantes, tem dois brasileiros no elenco, Alice Braga e Henry Zaga. “É muito bom saber que Hollywood está aceitando melhor culturas e nacionalidades diferentes. Não só brasileiras, mas do mundo inteiro”, observa Morena Baccarin.

Deixe seu voto

3 points
Up Down

Votos totais: 11

Up: 7

Porcentagem de upvotos: 63.636364%

Down: 4

Downvotes percentage: 36.363636%


Quer enviar uma lista ou artigo? (Pode até virar video no canal!) Clique aqui!

Seja bem vindo ao Ei Nerd.

ou

Esqueceu a senha?

Não tem uma conta? Cadastre-se

Forgot your password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Fechar
de

Processando arquivos...

Dragon Ball: a importância de transformar Broly em personagem oficial
Capitã Marvel pode ser a chave para o final de Homem-Formiga e a Vespa
O Reino Quântico de Homem-Formiga é a chave para derrotar Thanos?
8 perguntas de Homem-Formiga e a Vespa que ficaram sem resposta
The Rock afirma que não tem tempo para concorrer à presidência em 2020
Nova foto da 9ª temporada de The Walking Dead mostra Daryl Dixon; veja
Terceira temporada de The Flash ganha data de estreia na TV Globo
Novas imagens de Godzilla 2 mostram o poder da criatura; veja
Livro revela a anatomia dos heróis e vilões da DC Comics
Marvel, DC e quadrinistas lamentam a morte de Steve Ditko
Nos quadrinhos, o Homem-Formiga já agrediu fisicamente sua esposa
Co-criador do Homem-Aranha, Steve Ditko morre aos 90 anos
Dragon Ball: a importância de transformar Broly em personagem oficial
Dragon Ball Super: Broly pode ter o pai do lendário Super Saiyajin
Internautas acham cena de Dragon Ball Z que se ‘passa’ no Ceará
Cowboy Bebop, Gundam e outros animes devem chegar à Netflix
Brasileiros brigarão por prêmio de quase R$ 1 milhão na Fifa eWorld Cup
Qual é o significado dos botões do controle do PlayStation?
Jogadores da seleção brasileira criam grupo de Counter-Strike na Steam
Copa dos games: Suárez faz desafio no Fifa e Douglas Costa entra no Fornite