Exército, DC e mais: 11 curiosidades da vida de Stan Lee

Para a tristeza de muitos fãs dos quadrinhos, Stan Lee faleceu na última segunda-feira (12), aos 95 anos de idade. O quadrinista ficou famoso por revolucionar o mercado das histórias em quadrinhos e por ter criado personagens icônicos como o Homem-Aranha, Hulk, Thor, Quarteto Fantástico, X-Men, Homem de Ferro, Pantera Negra, Doutor Estranho, entre outros.

Mas você sabia que Stan Lee já foi membro do exército americano? Que ele já escreveu uma história para a DC? E que já foi a estrela do seu próprio show de TV?

Confira abaixo 11 curiosidades sobre a vida de Stan Lee.

11) Stan Lee nasceu Stanley Martin Lieber

Stan Lee nasceu em 28 de dezembro de 1922 e era filho de imigrantes romenos. Desde pequeno, sempre gostou de escrever histórias e foi bastante influenciado pelos filmes do ator Errol Flynn.

Enquanto estava na escola, Lee conseguiu alguns bicos, como escrever obituários para jornais e releases de imprensa para Centro Nacional de Tuberculose dos EUA. Ele sempre teve a determinação de se tornar um escritor profissional e não quis desperdiçar as chances que teve.

Seu grande desejo era escrever o chamado “Grande Romance Americano”, algo que não conseguiu. Mas deixou um legado nos quadrinhos e outras mídias, em uma carreira brilhante que durou 8 décadas.

10) Ele se tornou editor interino da Timely Comics com apenas 19 anos

Com o apoio do seu tio Robbie Solomon, Lee conseguiu se tornar assistente da Timely Comics, que acabou se transformando na Marvel alguns anos mais tarde.

Veja também:  Lenda da Marvel, Stan Lee morre aos 95 anos

No início, Lee tinha responsabilidades atribuídas a um clássico estagiário, como abastecer a tinta de canetas dos desenhistas, apagar os traços feitos com lápis, revisar os textos e comprar o almoço do pessoal.

Sua estreia pra valer aconteceu em 1941, ao escrever alguns textos para os quadrinhos do Capitão América. Foi aqui que ele usou pela primeira vez o nome Stan Lee.

Quando Joe Simon e Jack Kirby, criadores do herói, deixaram de trabalhar juntos no final do mesmo ano, Lee foi nomeado editor interino da Timely Comics com apenas 19 anos de idade, justamente por conta do seu breve trabalho nos quadrinhos do Capitão América.

9) Stan Lee entrou para o exército americano em 1942

Stan Lee entrou para o exército dos EUA em 1942 e trabalhava no reparo de telégrafos e outros equipamentos de comunicação da época. Depois, foi transferido para uma espécie de divisão de filmes do exército, em que escrevia manuais de treinamento, slogans e até mesmo fazia alguns desenhos.

Vincent Fargo assumiu o cargo de Lee na então Timely Comics durante os anos em que ele serviu ao exército americano. Com o final da Segunda Guerra Mundial, em 1945, Lee voltou a trabalhar na editora.

8) Ele quase deixou de escrever quadrinhos

Stan Lee quase deixou de escrever quadrinhos quando lhe pediram para usar palavras mais simples em suas histórias, em uma época em que as HQs ainda eram vistas como coisa de criança.

No final dos anos 50, editor Julian Schwartz, da DC, conseguiu reviver o gênero de super-heróis com uma versão atualizada do Flash e criação da Liga da Justiça. Em resposta, Martin Goodman, então editor da Marvel, também pediu a Lee que ele criasse uma equipe de heróis.

Lee, então, criou o Quarteto Fantástico, já imaginando que seria sua última contribuição para os quadrinhos. E propositalmente, criou uma história rica e até um pouco complexa ao invés de algo no estilo “pastelão”, o que impressionou seus superiores.

O que chamou a atenção foi o fato dos membros do quarteto discutirem e brigarem entre si, parecendo algo da vida real que chamou a atenção do público. Os editores da Marvel sempre quiseram criar uma equipe nos moldes da Liga da Justiça, então deram todo o apoio a Lee e o Quarteto Fantástico se tornou um sucesso.

Foi o suficiente para Stan Lee continuar no meio e criar outras equipes, como os Vingadores e os X-Men.

7) Lee criou os universos compartilhados

Além de ter criado diversos heróis, Lee também é creditado como o criador da continuidade nos quadrinhos e do universo compartilhado entre todos os personagens.

Parte disso aconteceu por que Lee não sabia como encerrar uma história em particular em uma única edição e decidiu manter o suspense em aberto para a próxima. Os leitores gostaram bastante e o quadrinista ainda decidiu criar um universo compartilhado entre todos os personagens, em que eles podiam interagir uns com os outros. Algo semelhante já havia acontecido, mas sem a mesma complexidade desenvolvida por Lee.

6) Ele foi o pioneiro do “Método Marvel”

Nos anos 60, Lee revolucionou até mesmo a maneira em que escritores redigiam as histórias em quadrinhos. Por exemplo, foi ele que lançou a ideia de um painel de créditos na página de introdução, que apresentava o nome do escritor, desenhista e outros profissionais envolvidos na publicação.

Lee também criou aquela página sobre novidades da Marvel que ficou conhecida nos Estados Unidos como “Bullpen Bits”. Os leitores ainda eram encorajados a escrever cartas diretamente para Lee ou Jack Kirby, ao invés de usarem “Querido Editor”. Essa interação que o quadrinista criou é considerada um dos grandes sucessos da Marvel na época.

Veja também:  Até o Exército americano lamentou a morte de Stan Lee

Lee também criou o “Método Marvel” de escrita. Como trabalhava em várias histórias ao mesmo tempo, Lee explicava ao artista o que ia acontecer em cada edição e depois voltava e escrevia todos os diálogos. Antes disso, o escritor formulava toda a história antes dela ser desenhada.

Foi um método considerado revolucionário na época que melhorou a relação entre artistas e escritores e que contribuiu para o surgimento de algumas das histórias mais famosas dos quadrinhos.

5) Ele ajudou a modernizar as regras da Associação Americana de Revistas em Quadrinhos

Na década de 70, o Departamento de Saúde, Educação e Bem Estar do governo americano pediu a Lee que escrevesse uma história sobre os perigos do uso de drogas. Em 1971, publicou uma história do Homem-Aranha em que Harry Osborn quase morreu por conta de uma overdose.

Inicialmente, a Associação Americana de Revistas em Quadrinhos, que regulamentava o setor, quis impedir a publicação da história. Apesar do contexto, era proibido retratar o uso de drogas nas HQs. Com o apoio de Martin Goodman, o título foi publicado assim mesmo, sem o selo da associação.

Foi o suficiente para fazer com que a associação mudasse algumas regras, muito por conta da recepção positiva dessa história. Nessa mesma época, a Marvel e Stan Lee decidiram criar títulos que abordassem problemas sérios como racismo e intolerância.

4) Stan Lee já apareceu em mais filmes que muitas estrelas de Hollywood

Stan Lee ficou famoso por também aparecer em vários filmes da Marvel, em participações especiais. Nos contratos que assinava, sempre exigiu aparecer nos filmes dos personagens que criou. E isso inclui até mesmo os filmes que foram produzidos pela Fox e Sony.

E ele já apareceu em outras produções, como em Operação Big Hero, quando dublou um personagem que era muito parecido com ele, bem como em um episódio dos Simpsons.

Lee já admitiu que sempre quis dar vida a J. Jonah Jameson nos filmes do Homem-Aranha, mas já disse que adorou a versão interpretada por J.K. Simmons na trilogia de Sam Raimi.

3) Ele já escreveu para a DC

Sim, Stan Lee é conhecido por seus trabalhos com a Marvel, mas você sabia que ele já escreveu uma história para a DC, grande rival da Marvel?

No início dos anos 2000, Lee escreveu para a série “Just Imagine”, em que criou novas versões do Superman, Batman, Mulher-Maravilha, Lanterna Verde e o Flash. Em tom irônico, deu novos nomes para as identidades verdadeiras dos heróis, seguindo seu costume de usar a mesma inicial para o nome e o sobrenome, como é o caso de Peter Parker, Reed Richards, Stephen Strange, entre outros.

Veja também:  Elenco da Marvel reage à morte do quadrinista Stan Lee; veja

Lee também ajudou a escrever a série animada para adultos Stripperella e um livro que misturava super-heróis com as eleições americanas de 2008.

2) Stan Lee já teve um programa de TV

De 2010 a 2014, Lee estrelou a série de TV Os Super-Humanos de Stan Lee. Acompanhado pelo contorcionista Daniel Browning Smith, ele viajou para vários locais do mundo para encontrar pessoas com “superpoderes”

Stan e Daniel encontraram diversas pessoas com habilidades incríveis, como alguns indivíduos que toleravam várias descargas elétricas e um homem cego que conseguia notar o mundo com a ajuda da eco localização, da mesma forma que o Demolidor.

A série de TV teve um total de 31 episódios.

1) Stan Lee escreveu uma autobiografia em forma de romance gráfico

Incrível, Fantástico, Inacreditável é um romance gráfico escrito por Stan Lee e ilustrado por Colleen Doran. Nesta obra, Lee conta sua história de vida com o mesmo espírito e energia de suas histórias em quadrinhos, desde sua infância pobre até o dia em que entrou para a Timely Comics.

No entanto, essa não foi a primeira vez em que ele apareceu nos quadrinhos, seja interpretando ele mesmo ou outro personagem. Por exemplo, no casamento de Luke Cage com a Jessica Jones, o padre da cerimônia era bem parecido com ele.

Fonte: Screen Rant

Ei Nerd, não deixe de conferir:


Quer enviar uma lista ou artigo? (Pode até virar video no canal!) Clique aqui!

Log in

With social network:

Or with username:

You’ll be automatically logged in 5 seconds.

Esqueceu a senha?

Não tem uma conta? Registre-se

Esqueceu sua senha?

Digite seus dados de conta e nós enviaremos a você um link para recuperar sua senha.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Log in

Privacy Policy

Fechar
de

Processing files…

Mundo de fantasia: por que Aquaman não é bem um filme de herói
Pôster de Dragon Ball Super: Broly confirma Goten e Trunks no filme
Tony Stark pode assumir o papel do Tio Ben para Peter Parker, diz teoria
one piece
Para celebrar 20 anos, novo filme de One Piece ganha trailer e pôster oficiais
Marvel pode estar planejando destruir todo seu universo nas HQs em 2019
HQ de Guerra Infinita contradiz irmãos Russo sobre Thanos e Hulk
Coração de Ferro enfrenta vilões dos filmes da Marvel nos quadrinhos
Quem é Shang-Chi, o grande mestre de kung fu da Marvel
Pôster de Dragon Ball Super: Broly confirma Goten e Trunks no filme
Dragon Ball Super: Broly tem estreia antecipada no Brasil
Produtores respondem críticas às heroínas de Saint Seiya: Saintia Shô
Shun mulher e mais: 4 polêmicas do trailer de Saint Seiya: Os Cavaleiros do Zodíaco
Red Dead Redemption 2 é o grande destaque do Brazil Game Awards 2018
Informações pessoais de jogadores de Fallout 76 vazam por erro no sistema
Geralt, do game The Witcher, será personagem de Monster Hunter: World
Governo investirá mais de R$ 45 milhões em mercado de games do Brasil
Batman, futuro e mais: 10 questões sobre o final do crossover Elseworlds
Todos os monstros do novo trailer de Godzilla II: Rei dos Monstros
10 teorias sobre o trailer de Vingadores: Ultimato
Ruínas, final e mais: 5 revelações da última temporada de Game of Thrones
Os melhores aplicativos de 2018, segundo a Apple e o Google
iOS 12
Apple volta a produzir iPhone X após baixas vendas de modelos novos
Galaxy S10 deve ter modelo com tela gigante, 6 câmeras e conexão 5G
facebook
Facebook e Instagram ficam fora do ar em todo o mundo nesta terça-feira