5 explicações para o sucesso incrível de It: A Coisa

O filme It: A Coisa, adaptação da obra original de Stephen King, já pode ser considerado um enorme sucesso. O longa já conseguiu arrecadar US$ 478 milhões de bilheteria, números que já o colocam entre os títulos mais lucrativos da história, dentro do gênero de terror.

Esses números também são excelentes se levarmos em conta que ele foi feito com um orçamento de apenas US$ 35 milhões. Mas o que exatamente explica seu sucesso? Além de ser bem fiel ao livro, It: A Coisa também soube fazer um ótimo balanço entre o terror e elementos de humanidade que costumam marcar as obras de Stephen King, entre outras coisas.

Confira abaixo cinco motivos que explicam por que It: A Coisa se tornou um sucesso:

5) A boa e velha nostalgia (e Stranger Things)

it a coisa - 1

Desde que Stranger Things surgiu de repente e logo se tornou um sucesso na Netflix, o público preciso de algo que pudesse suprimir a ausência da série até a chegada da segunda temporada. E se levarmos em conta que o show tem um toque de inspiração nas obras de Stephen King, faz sentido que a adaptação da obra do autor tenha se tornado a melhor forma de solucionar essa questão.

Para conseguir convencer o público da série a assistir o filme, a Warner Bros. trouxe o excelente Finn Wolfhard (o Mike de Stranger Things) e optou por focar na dinâmica entre as crianças e seus problemas do que os aspectos mais estranhos da obra original. It: A Coisa acabou aparentando ser mais um filme em que crianças precisam resolver um grande problema do que um longa envolvendo um monstro. Mas foi algo que funcionou, e muito bem.

Veja também:  Batman: conheça a origem do famoso painel que virou meme

4) É genuinamente assustador…

it a coisa - 2

Se existe uma coisa que prova que um filme de terror se tornou um sucesso de bilheteria – incluindo até mesmo aqueles que são considerados péssimos pelo público e crítica – é o simples fato de que a audiência realmente quer ser assustada e se sentir com medo.

Se o marketing de um filme de terror já der indícios de que o título realmente será assustador, pode ter certeza que as primeiras semanas serão marcadas por bons números de bilheteria. É exatamente o motivo que explica porque muitos longas do gênero afirmam ser “o filme mais assustador do ano” ou reforçam as críticas de que ele é realmente apavorante. O marketing sabe que sustos, nesse caso, tem o mesmo significado de atenção.

Para a sorte do público, It: A Coisa é genuinamente assustador, com alguns sustos que não farão você apenas pular da poltrona (sim, existem alguns momentos assim), mas sim sentir aquele frio na barriga e criar aquela atmosfera que te fará ter medo de levantar da cama durante a madrugada.

 3) … mas sem grandes controvérsias

it a coisa - 3

Diferente de Mãe!, de Darren Aronofsky, It: A Coisa não comete certos exageros. Até mesmo uma conhecida e notória cena de sexo com menores de idade, que está presente no livro de Stephen King – e até seria uma oportunidade barata de marketing – foi ignorada, o que mostra que o filme foi inteligente em se manter fiel ao material sombrio da obra original.

Nós até vemos indicativos de abuso – seja ele mental, físico ou sexual – mas nenhum deles é explicitamente retratado, e o diretor Andy Muschetti foi cuidadoso ao mostrar um balanço, sem ser necessariamente provocativo.

Veja também:  Durabilidade, força e mais: os principais poderes da Capitã Marvel em seu filme solo

Foi a melhor forma de até desenvolver um charme para o filme e de criar uma ligação entre os fãs e o material original. E a resposta não poderia ser melhor, com ótimos números de bilheteria.

2) A força da marca original (e sem mexer com ela)

it a coisa - 4

Sim, você pode reclamar de diversos pontos da série original de 1990: não parece boa como muita gente diz ser, só teve sucesso por conta do ator Tim Curry interpretando Pennywise e aparenta ser muito ultrapassada e feita nas coxas. Mas de qualquer forma, teve um papel muito importante: criou uma obsessão que se transcendeu para o filme.

Mesmo com o fato de que foi vista por pouca gente, a série lançou o Pennywise de Tim Curry como uma marca estabelecida no gênero de terror, colocando-o no mesmo patamar de figuras como Jason Vorhees, Freedy Krueger e Michael Myers, com suas incontáveis e insistentes sequências. Foi o suficiente para transformar palhaços em figuras assustadoras e fez com que o Pennywise de Curry entrasse para a história.

A força da marca de Pennywise foi mais que fundamental para que o filme se tornasse um sucesso. O palhaço se tornou uma figura tão icônica que os fãs da série queriam ver como que o ator Bill Skarsgard se sairia no papel (o que já é uma campanha de marketing ótima). Muitos, provavelmente, já estavam preparados para detonar com essa nova versão, apenas para ver que Skarsgard se saiu muito bem no papel.

O Pennywise de Skarsgard é bem diferente. Ele aparenta ser diferente, ele assusta de forma diferente e é construído de forma diferente. E foi uma jogada muito esperta da Warner Bros. e de Andy Muschetti, pois dessa forma não foi criada uma rivalidade entre as duas versões e elas poderão coexistir tranquilamente.

Veja também:  Pager, traje e mais: como Capitã Marvel se liga com Vingadores: Ultimato

1) O grande poder dos memes

Da mesma forma que o Pennywise original se tornou um meme, que costuma ser utilizado para qualquer coisa que envolva um palhaço assustador, a Warner Bros. liberou tanto material de It: A Coisa que permitiu que o Pennywise de Skarsgard se transformasse em um mito da internet e, por consequência, uma figura extremamente “memeável.”

Os vídeos abaixo, criados por um perfil no Twitter chamado de “Pennywise dances to anything” (Pennywise dança por qualquer coisa) é uma prova de como que a figura do palhaço também se transformou em um poderoso meme que circula pela rede, o que também ajudou a impulsionar a popularidade do filme.

Fonte: WhatCulture


Quer enviar uma lista ou artigo? (Pode até virar video no canal!) Clique aqui!

Log in

With social network:

Or with username:

You’ll be automatically logged in 5 seconds.

Esqueceu a senha?

Não tem uma conta? Registre-se

Esqueceu sua senha?

Digite seus dados de conta e nós enviaremos a você um link para recuperar sua senha.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Log in

Privacy Policy

Fechar
de

Processing files…

Viagem no tempo, Capitã Marvel e mais: 10 detalhes do novo trailer de Vingadores: Ultimato
Saiba quando será exibido o último episódio de The Big Bang Theory
Durabilidade, força e mais: os principais poderes da Capitã Marvel em seu filme solo
Novo trailer de Vingadores: Ultimato apresenta Capitã Marvel à equipe; assista
Turma da Mônica exalta mulheres importantes em exposição em SP
A complexidade dramática que super-heroínas têm ganhado com o tempo
Batman: conheça a origem do famoso painel que virou meme
Batman: conheça a assustadora e misteriosa armadura Hellbat
Gods & Heroes: Netflix terá anime baseado na mitologia grega
Anime de Dragon Ball Heroes tem nova vilã da Área Núcleo revelada
Mangá de Attack On Titan pode ter trazido morte de personagem querido
Boruto: Naruto Next Generations mostra conflitos internos no clã Nara
Mortal Kombat 11 terá aproximadamente 8 horas de história
Adaptação em live-action de Doom: Aniquilação ganha seu primeiro trailer oficial
Nintendo lançará kit de realidade virtual de papelão para o Switch
mortal kombat
Mortal Kombat 11 ganha novo trailer e revela novos personagens
Viagem no tempo, Capitã Marvel e mais: 10 detalhes do novo trailer de Vingadores: Ultimato
Durabilidade, força e mais: os principais poderes da Capitã Marvel em seu filme solo
capitã marvel
7 perguntas de Capitã Marvel que ficaram sem respostas
capitã marvel
Capitã Marvel pode ter criado os Novos Vingadores; entenda
whatsapp
Não pode ouvir agora? Aplicativos convertem áudios do WhatsApp em texto
iFood começa a testar entrega de refeição com drones
Mark Zuckerberg fala em unificar WhatsApp, Instagram e Messenger
Samsung anuncia o Galaxy Fold, seu primeiro smartphone dobrável