Por que é impossível trabalhar com Edward Norton?

Edward Norton foi nomeado Melhor Ator Coadjuvante ao Oscar 2015 por sua atuação em Birdman. O filme e o papel de Norton borram as linhas entre realidade e ficção. Michael Keaton – ex-Batman – interpreta um ator tentando escapar da sombra de uma série de filmes de super-heróis. Norton interpreta um ator egoísta e pretensioso com quem ninguém quer trabalhar. Pelo menos Norton tem senso de humor sobre sua reputação, pois ele não é declaradamente o cara mais fácil de lidar em sets de filmagem devido às suas demandas pra “ajudar” a escrever ou reescrever uma série de filmes em que apareceu.

Dragão Vermelho

dragão vermelho edward norton anthony hopkins

Durante as filmagens da sequência de Silêncio dos Inocentes, Dragão Vermelho, Norton interpretou o agente do FBI, Will Graham. Quando chegou no set, Norton tinha em mãos páginas de script novíssimas – e totalmente não solicitadas – que tinha escrito – e exigiu filmar. O diretor Brett Ratner e seus produtores não gostaram da ideia e houve muita discussão. Não podemos culpá-los, cenas de filmes têm de ser cuidadosamente planejadas, ensaiadas e filmadas… Pra não mencionar a cadeia básica de comando que faz um filme funcionar sem problemas. Edward Norton simplesmente desrespeitou tudo isso.

O Incrível Hulk

edward norton hulk 2

Em 2008, a Marvel Studios readquiriu os direitos sobre do Hulk da Universal depois do insucesso de 2003. A Marvel optou por reiniciar a franquia com O Incrível Hulk e contratou Zak Penn – que tinha co-escrito alguns filmes do X-Men – pra escrever o roteiro. O estúdio se aproximou de Norton pra estrelar e ele inicialmente recusou. Mas depois de se reunir com o diretor Louis Leterrier, Norton assinou o contrato sob a exigência de que todas as sugestões que ele fizesse pro roteiro fossem incorporadas nas filmagens. Norton, evidentemente, fez uma reescrita substancial do filme apenas algumas semanas antes das filmagens começarem, tarde demais pra mudar qualquer coisa estrutural. Mas Leterrier filmou tanto quanto foi possível do roteiro de Norton, juntamente com o roteiro de Penn, o que resultou num corte muito confuso e complicado. Os executivos da Marvel odiaram a edição e ordenaram uma nova, com mais ação e menos diálogos e desenvolvimento de personagem – o grande foco de Edward Norton. Compreensivelmente, o cara ficou lívido.

Veja também:  Quanto tempo se passou desde a 1ª temporada de The Walking Dead?

A Marvel ficou tão ressentida com a intromissão de Norton que, de fato, quando chegou a hora de trazer o Hulk de volta pras telas como parte d’Os Vingadores, Norton perdeu o papel pra Mark Ruffalo. Estúdios quase nunca comentam esse tipo de troca, mas a Marvel tomou a rara decisão de emitir uma declaração sobre o porquê de Norton foi descartado. De acordo com o comunicado, eles queriam “um ator que encarna o espírito criativo e colaborativo dos nossos outros talentosos membros do elenco”. Em suma: eles estavam de saco cheio dele e não queriam lidar com suas babaquices de novo.

Frida

frida edward norton alfred molina

Em Frida, a biografia da lendária artista mexicana Frida Kahlo de 2002, Norton interpretou Nelson Rockefeller, o bilionário que comissionou o marido de Frida, Diego Rivera, pra pintar um mural no Rockefeller Center, em Nova York. A então namorada de Norton, Selma Hayek, estrelou interpretou Frida, um papel dos sonhos que ela tinha almejado por anos. Ela obviamente queria que tudo fosse perfeito, então, por mais que os escritores tenham se esforçado, Hayek não estava satisfeita. Ela pediu pra Norton fazer pesquisas sobre Frida e usar qualquer informação que ele encontrasse pra reescrever o roteiro.

Edward Norton fez exatamente isso e, apesar de muito do que ele escreveu estar no corte final, a claramente ofendida Writers Guild se recusou a lhe dar os créditos. Norton se enfureceu e soltou o verbo pra imprensa – enquanto fazia entrevistas pro Dragão Vermelho, ele disse a um repórter “fui chutado pra escanteio pela Writers Guild no último minuto, mas eu escrevi o rascunho do que foi feito”.

Morra Smoochy, Morra

smoochy edward norton

Não são apenas produtores, escritores e diretores que Norton desafia: ele já entrou em conflito até com o departamento de figurino. Durante a produção comédia Morra Smoochy, Morra, o figurinista, Jane Ruhm, apresentou uma variedade de roupas pro personagem de Edward Norton. As opções de Ruhm eram fiéis ao hippie descrito no script, mas isso não era bom o suficiente pra Norton. Sem o conhecimento de Ruhm – ou qualquer outra pessoa – Edward Norton contratou a Armani pra projetar a obra-prima hippie: uma roupa feita de maconha. Então, como não estava sendo idiota o suficiente, ele forçou Ruhm a lidar com toda a papelada e as negociações associadas a produção e uso no set da roupa.

Veja também:  Essa arte mostra todos os inimigos que Goku já matou em Dragon Ball; veja

A Outra História Americana

a outra história americana edward norton

Norton foi nomeado ao Oscar por estrelar um “skinhead” n’A Outra História Americana de 1998, mas isso não é tudo que ele fez no filme: ele também editou, não que alguém tenha lhe pedido de antemão. Durante as filmagens, Norton e o diretor Tony Kaye entraram em confronto sobre a motivação do personagem e os diálogos, mas nada grave. As coisas ficaram realmente ruins durante a fase de edição – Kaye trabalhou com os editores pra criar um corte econômico de 95 minutos. Quando viu isso, Norton pensou que Kaye tinha cortado muito do que eles tinham filmado e estragado o filme. Não querendo perturbar sua estrela, a produtora cedeu às exigências de Norton de que ele fizesse seu próprio corte do filme – maior e mais focado em seu personagem. Esse novo corte, que cronometrou bem mais do que duas horas, foi pros festivais e salas de cinema. Isso realmente irritou Kaye, que ainda pediu pra Directors Guild remover seu nome dos créditos do filme e substituí-lo por “Humpty Dumpty”, mas seu pedido foi negado. Seu processo de US $ 200 milhões contra a produção também não vingou.

Apesar do evidente sucesso do filme, Kaye e Norton não trabalharam juntos desde então – provavelmente as mais de 40 declarações de Kaye eviscerando verbalmente Edward Norton, incluindo a vez em que ele disse a um repórter que o ator era “um diletante narcisista que estuprou o filme”, tenham algo a ver com isso.

Fonte: http://www.looper.com/19449/edward-norton-impossible-work/

Deixe seu voto

4 points
Up Down

Quer enviar uma lista ou artigo? (Pode até virar video no canal!) Clique aqui!

Log in

With social network:

Or with username:

You’ll be automatically logged in 5 seconds.

Esqueceu a senha?

Não tem uma conta? Registre-se

Esqueceu sua senha?

Digite seus dados de conta e nós enviaremos a você um link para recuperar sua senha.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Log in

Privacy Policy

Fechar
de

Processing files…

Loki, Feiticeira Escarlate e mais? Tudo sobre as futuras séries da Marvel
Quais personagens antigos voltam em Capitã Marvel (e como eles voltam)
10 detalhes que você pode ter deixado passar no primeiro trailer de Capitã Marvel
Capitã Marvel: tudo sobre sua origem, poderes e mudanças no filme
Loki, Feiticeira Escarlate e mais? Tudo sobre as futuras séries da Marvel
Com Emily Bluny, O Retorno de Mary Poppins mistura elementos de animação
Por que os simbiontes vieram à Terra no filme do Venom?
Ênio e Beto são casal gay, diz roteirista de Vila Sésamo
Batman aparece sem roupas pela primeira vez nos quadrinhos
Neymar lança série de quadrinhos em que aparece como herói
Turma da Mônica ganha game para PlayStation 4 e Nintendo Switch
Serviço de streaming DC Universe ganha data de lançamento; confira
Dragon Ball Super: Broly deve ter luta em outra dimensão com efeitos CGI
Anime de Boruto mostra a hipocrisia de Naruto como Hokage; entenda
Boruto vai até o esconderijo de Orochimaru e descobre clones de Mitsuki
Dragon Ball Super: Broly ganha novo pôster com os Saiyajins do filme
Games Gwent e spin-off de The Witcher ganham data de lançamento
Devil May Cry 5 tem novo trailer, personagem inédito e informações; veja
Sony anuncia console PlayStation Classic com 20 jogos na memória
fortnite
Fortnite é considerado justificativa em mais de 200 casos de divórcio em 2018